Para ser padre é preciso estudar?

Alguém pergunta: – “que você faz?”
E eu respondo: – “sou seminarista!”
– “Que é isso?”
– “Estudo para ser padre.”

Não é raro que a formação que alguém passa para ser padre seja confundida com o estudo. E isso até que é justificado, porque a gente estuda muito mesmo.

Mas a questão é: será que só estudamos? Não. Não é só isso.

Em primeiro lugar, é verdade que a dimensão intelectual é importante. Claro, pois somos chamados a orientar as pessoas no caminho de Deus. E esse caminho, que passa pelo mundo, nem sempre é tão claro assim, então o estudo é importante. Na Filosofia, estudamos o ser humano e seu mundo. Na Teologia, como isso tudo se relaciona com Deus.

Todavia, nossa formação vai muito além disso. Há outras dimensões que são tão importantes quanto a dimensão intelectual. Isso porque não somos chamados a ser pessoas que vivem num mundo à parte, isolado. Pelo contrário, nossa vocação é estar no meio do mundo, para tentar ser sal e luz.

Por isso, também a dimensão humano-afetiva é importante, porque precisamos ser gente antes de ser padre. Ela também envolve a vida em comunidade, pois para ver Deus é preciso encontrá-lo no irmão.

Também existe a dimensão espiritual, porque somos homens de Deus, e não somente funcionários do sagrado. E há a dimensão pastoral, já que somos chamados de uma comunidade concreta, e para voltarmos à comunidade como pastores em nome de Cristo.

Enfim, entendemos como o seminário é um período de formação integral.

Aliás, se parece mais com um namoro do que com um colégio. Sim, pois nós nos apaixonamos por Deus e sua Igreja e, por isso, estudamos, rezamos, convivemos e fazemos pastoral.

Quem é o seminarista, então? Homem de Deus, todo de Deus.

Posted in Sacerdócio, Vocação and tagged , , .