1ª viagem de um seminarista para Aparecida do Norte- SP

#Fui Para Aparecida

Olá! sou Jeferson Dill, gostaria de descrever minha 1 ª viagem para Aparecida do Norte. No dia 1° de setembro de 2017,  por volta das 21h30; o Reverendíssimo Arcebispo Emérito de Curitiba Dom Pedro Antônio Marchetti Fedalto,  deu-nos a bênção e, então partimos em viagem. Iniciamos o santo terço com a intenção voltada a Nossa Senhora a Mãe Aparecida  para que nos acompanhassem até sua casa. A maioria (eu acho) foi com o espírito peregrino, fui com o espírito mariano, com a vontade de conhecer cada pedacinho da casa da Mãe Aparecida.

Na ida para SP, ocorreu a primeira parada para fazer um descanso e logo seguimos viagem novamente. No trajeto acordei três vezes, numa delas foi passando ao lado do rio Tietê (eu acho que era o rio Tietê). Então chegamos na casa de retiros das irmãs mensageiras do Amor Divino. No momento senti-me; realizando o sonho de três pessoas: minha mãe Marta, meu avô Pedro (in memoriam) e minha avó Santina, ambos tinham o sonho de levar-me  a Aparecida do Norte.

Chegamos por volta das 05h30 no sábado (02/09), rezamos as laudes e fomos tomar um delicioso café da manhã. E após isso  a aventura começou: eu, Alisson, Giuliano e Gabriel Alexandre (todos seminaristas) fomos a Basílica para a missa antes passamos pelos camelôs para comprar algumas lembranças.

Após a missa voltamos para a casa das irmãs, almoçamos e saí novamente, desta vez com o  Sr. Padilha, Sr. Tom, Sr. Divo,  Sr. Antônio e o prof. Bruno;  andamos bastante até chegar ao shopping (lá fica 0 Centro de Apoio ao Romeiro). Lá o Sr. Tom comprou um salgadinho com pimenta. Então  fui andar pelas lojas, então achei uma cruz com a oração do Pai-Nosso e comprei. Contei para o vendedor que sou seminarista e,  ganhei um anel, agradeci e continuei minha aventura.

Decidi visitar a imagem da Mãe Aparecida, chegando na primeira fila queria estar bem perto da imagem, pus-me abaixo de seus sagrados pés e, fiz minha oração de agradecimento por tudo! E fiz um pedido. Penso que Nossa Senhora ouviu e  que seja atendido.

Após ter rezado continue conhecendo a Basílica; fui na sala de promessas, que fica no subsolo do santuário, uma das coisas que mais me chamou a atenção foi a parte dos armamentos ali expostos; tinha 36, 12 e 38, pistolas revólveres e muitas outras armas legais. Havia também convites de casamentos, fotos, lembranças entre outras coisas deixados pelos devotos. Terminado a visita fui ao  encontro do Sem. Rafael e a prof.ª Iris com seu marido. Fomos então andar na passarela para chegarmos a Basílica velha e lá cheguei novamente perto da Mãe Aparecida. Após isso voltamos para a casa das irmãs para o jantar.

Na parte da noite,  eu e o Pe. William saímos com alguns meninos (pois o resto ficou comendo pizza), fomos tomar um sorvete no Centro de Apoio ao Romeiro e visitamos o campanário iluminado para ouvir os sinos tocarem. Voltamos para casa e fomos repousar.

No domingo,  tomamos café e fomos apressadamente, para a missa  às 8h na Basílica Nova,  chegando  lá fomos colocados em um ‘‘cercadinho’’ próximo ao presbitério. Terminado a Santa Missa todos nos dirigimos para a frente do Santuário e tirarmos a foto oficial.

Eu e o Pe. William saímos para comprar algumas correntinhas para o grupo de jovens do colégio, ele também comprou um ‘‘pau de selfie’’ para tirarmos algumas fotos que você poderá conferir aqui no site.

Voltando para casa passamos por uma loja onde havia alguns berrantes a venda, pedi para a moça para testar e ela deixou, então testei e vi que estava desafinado, o bocal (o lugar que praticamente faz o som) estava com o furo muito grande e,  também tinha uma rachadura na lateral o som ficou meio fanhoso;  então não comprei veja na foto. (Não sei! acho que entendo de Berrante!rs). Assim voltamos para casa de retiros das irmãs; almoçamos e seguimos viagem para a capital paranaense.

O seminário não é somente um lugar de rezar. É  lugar onde você realiza sonhos! Realizei nessa peregrinação o sonho de três pessoas:  minha mãe e meus avós. Só tenho a agradecer, primeiramente a Deus, por ter-me dado a oportunidade a Nossa Senhora Aparecida; por ter derramado suas bênçãos sobre cada seminarista e o Seminário Menor São José por fazer esta peregrinação com a equipe formadora: Pe. Regis, Pe. William, Mons. Francisco e a Dom Pedro Fedalto.

Espero que tenha gostado da minha aventura em Aparecida.

até……  Sem. Jeferson Dill

Posted in Aconteceu, Testemunho.